domingo, 1 de fevereiro de 2009

Ansiedade

Maldade de um tempo
contado em ponteiros de relógio
na angústia de quem
vive, senão a espera do amor,
eterna saudade, de quem sonha

3 comentários:

Rogério disse...

Se me amas, não digas que morro
De surpresa... de encanto... de medo.

Alexandre Spinelli disse...

Maldade deste tempo, Giu... que só vai pra frente, fosse também para os lados...
Sua benção, menina...

Liza Leal disse...

Giu... Saudade! A ansiedade... Como uma boa ariana "prefiro não comentar". rsrs bjo bjo